sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Finalmente deu tempo

Igreja de São Pelegrino, sentados do lado do Altar, eu e o Padre Mario.

_____- Eu te vi no jornal
_____- Pois é, mas eu espero que tu não pense que eu sou mais importante ou melhor só porque apareci no jornal.
_____- Tu sempre vai ser o meu coroinha maluco.
_____- Melhor assim. Eu vim porque tenho uma coisa prá te falar. Eu não quero discutir, mas eu precisava falar disso contigo.
_____- É alguma coisa séria
_____- Pode até ser, mas quando eu fiquei sabendo foi normal. Até porque eu já desconfiava.
_____- O que é.?
_____- Eu vim te dizer que Jesus não morreu na cruz.
_____- ????????
_____- É isso mesmo. A história tá toda torta.
_____- Como assim.?
_____- O lance é o seguinte. O pilatos não lavou as mãos coisa nenhuma. Ele não queria uma revolução, por isso teve que ceder, mas não ia deixar matarem o cara assim sem mais nem menos. Queriam crucificá-lo, tudo bem, mas a tal da crucificação foi numa sexta. Quem arranjou isso foi o próprio Pilatos e um simpatizante rico de Jesus. O pilatos disse prá crucificá-lo numa sexta, para que ele fosse retirado da cruz no fim da tarde, antes do sabá. Todo mundo sabe que os judeus não fazem nada no sábado. Eles não podem fazer nada no sábado, o que inclui deixar alguém pendurado morrendo. E não é bem assim prá morrer numa cruz. Dá prá ficar lá dois dias antes de morrer. Então crucificaram Jesus, o Dimas e o outro cara que não importa tanto e no fim da tarde de sexta tiraram eles de lá. Ele devia estar muito fraco, já que provavelmente tinha perdido muito sangue, mas estava, definitivamente, vivo. Daí os apóstolos cuidaram dele e no sábado, ele foi embora antes que o judeus resolvessem enforcá-lo. Foi tudo muito rápido, os fariseus e os judeus não podiam vê-lo vivo. Os fariseus porque ele ameaçava a doutrina deles e, por consequência, a grana que eles tiravam do povo. Os judeus porque estavam ainda com o sangue nos óio. Então era primordial que Jesus saísse de Jerusalém.
_____- Tá, mas e o túmulo, a gruta de José de Arimatéia.?
_____- Então, o túmulo não foi prenchido com terra, como era costume dos judeus, ele simplesmente foi vedado com uma enorme rocha. Tudo para que fossse possível respirar lá dentro. No domingo, quando os perdidos que não sabiam da conspiração foram lá fazer o que não podiam fazer no sábado, encontraram o túmulo vazio. A conspiração tinha dado certo e Jesus já estava longe. O guarda romano que estava lá estranhamente não tinha visto nada durante a madrugada. Como era impossível prá Jesus ter aberto o túmulo sozinho e como não havia corpo nenhum, começou a história da ressurreição. E ela se espalhou por que não havia prova nenhuma contra ela, mesmo não havendo nenhuma prova a favor. E alguém deve ter visto jesus indo embora.
_____- Embora pra onde.?
_____- Prá Caxemira.
_____- Por que na Caxemira.?
_____- É uma coinscidência que tanto Moisés quanto Jesus tenham morrido na Caxemira. Moisés foi até a Caxemira para procurar uma tribo de judeus que havia se perdido no caminho entre o Egito e Jerusalém. Depois que todo mundo se acomodou em Jerusalém ele saiu procurando a tal tribo e a encontrou na Caxemira. E ele viveu lá até morrer.
_____- Tá, mas e Jesus.?
_____- Jesus também foi para a Caxemira porque na época já se sabia que Moisés tinha lá encontrado a tribo perdida. As portas da Judeia estavam fechadas pro cristo, já que podiam querer crucificar ele de novo. E o único lugar onde encontraria um povo falando a mesma língua, um povo com a mesma mentalidade, no meio do qual não seria um estrangeiro era a caxemira. Era natural que ele se drigisse prá lá.
_____-...
_____- Mas ele havia aprendido a lição. Desistiu de ser o único filho de Deus, caso contrário os judeus de lá podiam tentar crucificá-lo de novo. Ele deixou de lado a idéia de ser um messias e ficou lá de boa com alguns amigos e seguidores mais próximos. E o túmulo dele está lado a lado com o de Moisés. Com inscrições em hebraico e tudo.
_____- Do lado de Moisés, que era tido como um dos grandes profetas.?
_____- Jesus, ou melhor, Joshua, como ele era chamado em hebraico não era um qualquer, ele tava envolvido na causa de Israel. Fora que, tenho quase certeza que foi na própria caxemira que Jesus estava entre os 13 e 30 anos, o período em que a Bíblia simplesmente ignora seu paradeiro. Então ele foi prá Jerusalém pagar os pecados e depois voltou pro lugar onde tinha passado sua juventude. E foi enterrado ao lado de Moisés. E os dois túmulos são prova suficiente, já que são os dois únicos que não estão voltados para Meca. Os muçulmanos controem seus túmulos com a cabeça voltada para Meca. E nos túmulos existem inscrições em hebraico, o que seria impossível num túmulo muçulmano. Tudo isso num lugar chamado Pahalgam. Pahalgam significa a "cidade do Pastor", o que não é de se estranhar já que Jesus frequentemente se apresentava como "o pastor". E ele era descendente do Rei Davi. Ele não seria de modo algum, um qualquer.
_____- Tu esta querendo convencer um padre que toda a história de Jesus e da igreja católica é uma mentira.
_____- Uma mentira não, um embuste, um dos maiores. Mas como eu disse, não quero discutir. Toda história tem dois lados. Achei justo vir aqui e te contar o outro lado. Falando não com um padre, mas com um amigo.
_____- Tu nunca foi muito fã da Igreja católica, mas isso tudo é loucura.
_____- Não estou falando de igreja, estou falando de uma mentira. Pensa bem, A bíblia afirma que Jesus vai voltar. Se ele voltar o papa será a primeira pessoa a pedir que ele seja novamente crucificado, pois Jesus vai atrapalhar o negócio todo. Era o que ele fazia da última vez que esteve aqui.
_____- Se tu não gosta da igreja, porque vem até aqui quando procura conforto.?
_____- Porque aqui, nessa igreja eu me sinto em paz. Aprendi a ler em latim por causa desse teto. Nunca gostei das imagens de santos, mas chamo aquele São Franscisco da porta de chicão desde que consigo alcançar nos pés dele. Acho os 10 mandamentos uma idiotice, já que eles não tem uma hierarquia e, portanto, tanto faz matar alguém ou querer comer a namorada de um amigo. Mas mesmo com tudo isso, ou melhor, apesar de tudo isso, eu sempre venho aqui e sento embaixo desse altar prá gente conversar. Aqui fui batizado sei lá quantas vezes. Aqui comemorei minhas vitórias e me recuperei de algumas derrotas. Sou parte daqui. Tu também é, assim como o Chicão, a Essa, o teto e esse Altar. Eu sei o tamanho dessa igreja em passos e a altura da torre em degraus. Isso está além de religião. Tu é um padre, eu sou o teu coroinha que cresceu, esse chão é mármore e aquela estátua é gesso...mas não somos todos iguais.?

3 comentários:

  1. O catolicismo nõa passa de uma multinacional.

    ResponderExcluir
  2. Thiago Montemezzo1/11/09 20:38

    BAH EXCELENTE
    é tudo pura politicagem...

    ResponderExcluir