sexta-feira, 29 de junho de 2007

O Senhor escuta as preces daqueles que pedem para esquecer o ódio. Mas está surdo aos que querem fugir do amor.


Ou Ame e Acredite

Ao som de: Tool - Parabola


_____Esse texto é para duas pessoas: O Taloco, o melhor mestre Jedi do mundo, pelo post que ele apagou e pela minha consideração sobre nossas máscaras. E para a Raquel, que mesmo num conto de fadas, nunca esqueceu do casulo.

_____No final de dezembro de 2006 eu entrei no ônibus para dormir com uma única certeza: eu estava tomando a decisão certa. Tinha encontrado tudo que queria em Curitiba, mas estava voltando para Caxias por amor. Era a minha versão do alquimista. Saí da minha terra em busca do meu tesouro e descobri que sempre estivera sentado em cima dele. E voltei. A antes que mais um dia se passasse tudo que eu acreditava tinha caído por terra. O inevitável aconteceu, justamente quando eu me sentia mais seguro e confiante. Penso que não estou sozinho nessa experiência: o inevitável já tocou a vida de todo ser humano na face da Terra. Alguns se recuperaram, outros cederam, mas todos nós já experimentamos o roçar de asas da tragédia.

_____Lembrei desse episódio lendo a história de Elias na Bíblia.(I Reis). Lembrei também de várias outras manifestações do inevitável na minha vida. Sempre que eu me senti absolutamente dono da situação, alguma coisa aconteceu e me jogou pra baixo. Eu me perguntava por que. Será que estou condenado a chegar sempre perto, mas jamais cruzar a linha de chegada? Será que O Único Acima seria cruel a ponto de me fazer ver as palmeiras no horizonte, só para me matar de sede no meio do deserto? Demorei para entender, mas há coisas que são colocadas em nossas vidas para nos reconduzir ao verdadeiro caminho. E entendi muita coisa lendo a história de um cara que viveu 800 anos antes de Cristo.

_____Todo homem tem direito de duvidar de sua tarefa, e de abandoná-la de vez em quando; a única coisa que não pode fazer é esquecê-la. Quem não duvida de si mesmo é indigno, porque confia cegamente na sua capacidade e peca por orgulho. “Bendito seja todo aquele que passa por momentos de indecisão”

_____E então chamei meu anjo da guarda, coisa que tive vergonha de fazer nas última semanas.
_____- Olhe para mim.
_____- Sabes que sou cego. Meus olhos ainda mantém a luz da palavra, não consigo ver mais nada. Tudo que posso perceber é o que o teu coração me conta. Tudo que posso enxergar são as vibrações dos perigos que te ameaçam. Não posso te ver
_____- Quero saber porque a Mão que tudo escreve insiste em escrever histórias tristes.?
_____- Você não sabe o que diz. Não há tragédia nenhuma, mas o inevitável. Tudo tem sua razão de ser: você só precisa saber diferenciar o que é passageiro do que é definitivo.
_____- O que é passageiro.?
_____- O inevitável.
_____- E o que é definitivo.?
_____- As lições do inevitável.
_____- Dê um recado ao Único Acima. Diga que tenho uma longa lista de pecados contra ele. Fui fraco, porque me esqueci da minha própria força. Fui compassivo, quando precisava ser duro. Não escolhi, por medo de tomar decisões erradas. Desisti antes da hora, e blasfemei quando devia agradecer. Entretanto, tenho também uma longa lista dos pecados Dele comigo. Sofri além da conta me afastando de quem eu mais amava. Sacrifiquei minha fé pelo Oceano e me deixaste apenas um vazio. A dureza Dele quase me fez esquecer o amor que eu sinto. Durante todo esse tempo eu tenho lutado, e ele não aceita com dignidade meu combate. Se as duas listas fossem comparadas, Ele ficaria me devendo. Diga que eu O perdôo e que quero o perdão dele, para que possamos voltar a caminhar juntos.
_____- É justo. Ele vai aceitar o teu combate.
_____- Pena que você não possa me ver. Senão você veria como estou reconstruindo minha vida. Em breve, tudo voltará ao normal.
_____- És abençoado, Vento.

_____E eu fiquei pensando. Porque Vento?? E lembrei de outro trecho da Bíblia, por que ali há exemplos.

“Durante aquela noite, um homem entrou na tenda de Jacó, e lutou com ele até nascer o dia. Vendo que não podia vence-lo, disse-lhe:”deixa-me ir”.
Respondeu Jacó: “não te deixarei ir, se não me abençoares.”
Então o homem lhe disse: “como príncipe, lutaste com Deus. Como te chamas.?
Jacó disse o seu nome, e o homem respondeu: “doravante te chamarás Israel.”

_____Cada um tem um nome de berço, mas precisa aprender a batizar sua vida com a palavra que escolheu para dar sentido a ela. E da mesma forma um anjo veio e me disse que eu ia ser chamado de Vento.

_____Tal qual meu novo nome, eu precisei escolher meu destino em vez de simplesmente aceitá-lo.

11 comentários:

  1. perfeito o lance do inevitavel e passageiro... vou pensar sobre isso... abraço velho...

    ResponderExcluir
  2. nada que eu não tenha te falado ontem...
    mas que essa paz de espírito, merecida, dure..

    wild is the wind, já dizia o Bowie

    ResponderExcluir
  3. Breda, aquele texto gigante não era meu rsssssss (já excluí ok?)

    ResponderExcluir
  4. o que vc chama de benção, eu chamo de justiça.

    "és justo, Vento."

    baisers

    ResponderExcluir
  5. eu me senti dentro do texto...
    e sinto coisas ali que eu sei tu ja sentiu tb...
    e me sinto perdida...

    não sei...

    ResponderExcluir
  6. ninguém sabe.. é inevitável...

    ResponderExcluir
  7. Às vezes venho aqui, perdida, pelo da Laine.

    É inveitável...


    :**

    ResponderExcluir
  8. gata de botas30/6/07 15:43

    me deve uma resposta.

    sim. eu tenho paciência.

    ;)

    ResponderExcluir
  9. gata de botas30/6/07 15:43

    me deve uma resposta.

    sim. eu tenho paciência.

    ;)

    ResponderExcluir
  10. e muita coisa teria que mudar...

    por isso muita coisa está mudando...

    ResponderExcluir