sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

No more fears


Ao som de 3 doors down - Here without you

___Conversas em inglês depois das 4 da manhã são perigosas. Depois do meu pedido de desculpas, fica meu agradecimento. Há pessoas que me deixam bem pelo simples fato de existir. Foi uma madrugada como nos velhos tempos. Tudo pode acontecer quando são 3 da manhã e eu abro a janela e aumento o volume.
___Mergulhei de cabeça no mundo das palavras. Entre um versículo e outro eu presto atenção nas palavras do gato e da raposa. Alice nos país das Maravilhas é um livro de frases de efeito, e o Pequeno Príncipe é um livro de lições de vida. Mesmo com essa diferença primordial, encontro sabedoria nos comentários do gato e nos conselhos da raposa. De qualquer forma, estou bem mais concentrado no que eu escrevo do que no que estou lendo. E penso bastante no passado. Às vezes o nosso passado é a única coisa que nos define com clareza.

___Eu lembro que a minha mãe me arrastou para fazer compras. Ela sempre fazia isso. Acho que era uma maneira de tentar compensar a fata de convívio que a gente tinha. Se eu me comportasse direito ela me levava até uma loja de doces. Essa era minha recompensa por ser um folho dócil e uma criança tranquila. Mal havíamos chegado e ela encontrou uma amiga do outro lado da loja. Foi até lá para conversar e me deixou ali parado. Levou algum tempo, mas finalmente percebi que estava só. Eu o todas as prateleiras cheias de balas. Um vida inteira de sonho, e ninguém para me ver. Ninguém para me deter.
___Quando a minha mãe voltou, encontrou-me parado lá, tremendo, com as bochechas vermelhas e os punhos tão cerrados que quase sangravam. Como eu queria pôr as mãos em quantos doce pudesse, encher os meus bolsos e depois sair dali e me encher de bala até não poder mais. Só pararia quando estivesse absolutamente saciado..
___Mas eu tinha medo. Medo de ser descoberto. Aterrorizado com a perspectiva de que jamais me deixassem entrar na loja de novo, de não ser capaz de engolir doce bastante ára ser feliz para sempre. Tinha medo.
_____Não tenho mais.

2 comentários:

  1. Gato de Chechire31/12/06 14:41

    e eu não me culpo mais por querer ser feliz.

    te adoro, ainda que eu siba muito pouco sobre sentimentos.

    ResponderExcluir
  2. Gato de Chechire31/12/06 14:42

    e eu não me culpo mais por querer ser feliz.

    te adoro, ainda que eu siba muito pouco sobre sentimentos.

    ResponderExcluir